Notícia

Lojistas palmenses se preparam para vendas de Natal

  • 17 de dezembro de 2018 - 16:33

O Natal é a melhor data comemorativa para o comércio. Nesta época, mais consumidores vão às compras e o comércio é aquecido. Seja para presentear, decorar as casas ou comprar itens para confraternização, as compras para as festividades natalinas são de fato boas para os lojistas.

 

Uma pesquisa da Confederação Nacional do Comércio (CNDL), repassada para a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Palmas, revelou que para quatro em cada dez (43%) comerciantes as vendas no período de Natal de 2018 devem ser melhores na comparação com 2017.

 

Na contrapartida, estão os consumidores: 72% dos brasileiros planejam comprar presentes para terceiros no Natal deste ano, número que se mantém elevado principalmente nas classes A e B (83%). Apenas 9% disseram que não vão presentear — 26% porque não gostam ou não têm o costume, 23% por estarem desempregados e 17% por não ter dinheiro — enquanto 19% ainda não se decidiram.

 

Em Palmas, o aumento nas vendas já começa a ser sentido pelos lojistas. Na primeira quinzena do mês de dezembro, conforme dados da base da CDL Palmas, houve um acréscimo de 6% no total das vendas. Além disso, a recuperação de crédito avançou 64,3% em comparação ao mesmo período do ano passado, e as negativações caíram 32,4%.

 

“Esses números  nos revelam que o palmense está animado para suas compras de Natal. Apesar de um ano difícil economicamente falando, podemos ver um otimismo em ambos os lados, seja pelos consumidores ou pelos lojistas. Estamos com boas expectativas para as próximas semanas e esperamos terminar o ano com saldo positivo nas vendas”, explicou Silvan Portilho, presidente da CDL Palmas.

 

Quanto ao valor a ser gasto com presentes natalinos, a média para este ano é de R$116. Os consumidores pretendem comprar entre quatro e cinco itens para presentear. De acordo com a pesquisa da CNDL, os produtos mais procurados devem ser roupas (55%) e calçados (32%), seguidos por perfumes e cosméticos (31%), brinquedos (30%) e acessórios, como bolsas, cintos e bijuterias (19%).

 

A pesquisa de preço será uma grande aliada do consumidor neste período: 85% deve adotar o hábito neste ano antes de realizar suas compras. “O lojista precisa ficar atento, deve fazer promoções e buscar estratégias para atrair seus clientes”, finaliza Silvan.