Pesquisa da CDL Palmas mostra que menos de 15% das empresas devem abrir vagas temporárias em 2020

  • 09 de novembro de 2020 - 10:55



O Natal é a melhor data em vendas para o comércio. Com o aumento do volume de vendas, as empresas tendem a necessitar de mais mão de obra o que resulta nos empregos temporários de fim de ano. No entanto, em 2020, um ano atípico que trouxe uma crise de saúde e econômica, o comércio de Palmas não se vê muito otimista. 

 

Uma pesquisa realizada pela CDL Palmas com empresas da capital tocantinense, revelou que somente 14,4% das empresas pretendem abrir vagas de emprego temporário este ano. Em 2019, cerca de 40% das empresas palmenses pretendiam contratar funcionários para as vagas de fim de ano. Dos 85% que não pretendem contratar em 2020, 80% afirma estar com o quadro de funcionários no limite do faturamento; 5,8% têm medo de não conseguir realizar o pagamento dos funcionários; 4,3% diz que a pandemia foi fator determinante para o recuo de contratações; outros 4,3% não têm perspectiva de melhora no comércio; 2,9% citaram a baixa nas vendas e o restante (1%) disse não necessitar abrir vagas temporárias. 

 

Para o presidente da CDL Palmas, Silvan Portilho, o decréscimo na expectativa de contratações temporárias é reflexo de todo o ano. “Sabemos que 2020 foi um ano difícil para o comércio. Ficamos fechados por muito tempo, contas atrasaram. Por mais que o fim de ano seja a nossa melhor época, ainda vemos muitos empresários pessimistas. Esperamos sim um aquecimento nas vendas, mas nada que nos faça abrir centenas de vagas de empregos”, disse. 

 

Em relação às empresas que pretendem abrir vagas de emprego temporário, 66,7% pretende contratar em novembro e 16,7% em dezembro e outros 16,7% ainda em outubro. Os principais requisitos citados são: ter ensino médio completo (83,3%); ter conhecimento em informática (50%); ter experiência (33,3%) e ter CNH (33,3%). O salário das vagas varia entre 1 salário mínimo (33,3%) e 2 salários mínimos (66,7%).