Palmas fecha primeiro trimestre do ano com mais de 40 mil CPFs negativados

  • 01 de abril de 2021 - 14:03



A taxa de negativação fechou em alta no primeiro trimestre de 2021 em Palmas. De acordo com os números da base de dados do SPC Brasil, operada na capital tocantinense pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Palmas, o aumento na taxa de pessoas com seus CPFs negativados subiu 18,1%, se comparado ao mesmo período do ano anterior. 

 

Atualmente, cerca de 40 mil pessoas estão com o nome inscrito nos serviços de proteção ao crédito. Somente em março, mais de 8 mil pessoas não conseguiram arcar com as dívidas e tiveram seus documentos inscritos nos cadastros de devedores. As dívidas em atraso somam cerca de R$62 milhões a receber pelo comércio da capital. 

 

“É preocupante um número tão alto de negativações no nosso comércio. Isso reflete que a vida financeira do cidadão palmense não está fácil, visto que cada um dos negativados tem uma média de 2 dívidas em atraso”, explicou o presidente da CDL Palmas, Silvan Portilho. 

 

Os dados do SPC Brasil apontam ainda sobre a dificuldade financeira das empresas. Os números revelam que mais de 2 mil CNPJs estão com dívidas em atraso. “Neste momento, de fechamento das empresas, de queda no faturamento, os dados são difíceis. A situação se agrava e o comerciante começa a não conseguir pagar suas dívidas”, finalizou Silvan.