Dia das Crianças 2021: comércio espera aumento de 7% nas vendas, aponta CDL Palmas

  • 06 de outubro de 2021 - 11:34



A expectativa de consumo para o Dia das Crianças deste ano reforça a tendência de uma recuperação gradual nas vendas do comércio. Conforme aponta uma pesquisa realizada pelo SPC Brasil, em parceria com a CNDL e a CDL Palmas, cerca de 72% dos consumidores pretendem fazer compras para a data. 

 

Em relação ao ano passado, o aumento na intenção de consumo é de 7%. O levantamento revelou que, em média, os consumidores pretendem comprar 2 presentes (número que aumenta entre as mulheres). No total, o consumidor deve desembolsar R$ 200 com os presentes. A maioria pagará os produtos à vista (82%) e 38% planejam pagar parcelado. As principais formas de pagamento serão: dinheiro (45%), cartão de débito (38%) e cartão de crédito parcelado (36%). Entre os que irão dividir o pagamento das compras, o número médio de parcelas será de 4 prestações.

 

Para o presidente da CDL Palmas, Silvan Portilho, esta é mais uma data em que o comércio se prepara e deve ter bons resultados. “A retomada da economia vem acontecendo de forma gradual. As datas comemorativas servem como um impulsionamento das vendas e por isso o empresário deve se preparar bem. É importante apostar em promoções e utilizar os canais digitais a favor da loja. A nossa expectativa é boa, pois o Dia das Crianças funciona como um termômetro para as vendas de Natal”, explicou. 

 

Ainda conforme a pesquisa, os presentes mais procurados são: bonecas/bonecos (41%), roupas e/ou calçados (35%), jogos de tabuleiro/educativos (32%) e avião/carrinho de brinquedo (20%). O levantamento aponta que os fatores que mais influenciam os consumidores na escolha do estabelecimento que pretendem comprar são: preço (69%), localização (46%), e diversidade de produtos (43%). Já os principais fatores considerados na hora da compra do(s) presente(s) são: qualidade do presente (25%), o preço (18%), as promoções e descontos (16%) e o desejo do presenteado (16%). Os principais presentados serão: filho(a) (49%), sobrinho(a) (37%), afilhado(a) (17%), e o neto (a) (15%);

 

A pesquisa revela ainda que muitos dos compradores estão com orçamento apertado. De acordo com os entrevistados, 24% costumam gastar mais do que podem com as compras do Dia das Crianças. Entre os que vão presentear nesta data, 7% pretendem deixar de pagar alguma conta para comprar o(s) presente(s) e 33% estão atualmente com alguma conta em atraso, sendo que 63% destes estão com o nome sujo. Ainda que esse comportamento impulsivo seja bastante presente, a maioria (79%) pretende fazer pesquisa de preço antes de comprar o(s) presente(s). 

 

“O consumidor deve fazer um balanço, analisar bem a sua vida financeira. Presentear é importante, agrada a criança e ajuda no fortalecimento dos vínculos. Mas orientamos: compre um presente que caiba no orçamento da família, faça pesquisa de preços, compare, visite diversas lojas. Neste momento, é preciso ter uma boa consciência para evitar a inadimplência”, finaliza Silvan Portilho.