Entidades de classe pedem ao comércio de Palmas que respeite protocolos de segurança

  • 14 de outubro de 2020 - 16:25



Nos últimos meses o comércio viveu uma situação difícil. As consequências da proibição de fechamento ainda vão demorar a passar e neste momento, as entidade que representam o comércio fazem um apelo aos empresários, comerciantes e lojistas palmenses: é preciso respeitar os protocolos de saúde contra o coronavírus. 

 

A pandemia ainda existe e apesar da flexibilização de funcionamento, o cuidado com a vida de clientes e colaboradores é imprescindível. Cada empresário é responsável pelo seu estabelecimento, mas no quadro em que se encontra o país e o mundo, tudo o que fazemos no individual afeta o coletivo. 

 

As entidades, desde o início da pandemia, lutaram pelo funcionamento do comércio, mas a luta sempre foi pela plena liberação para o exercício das atividades comerciais e não pelo fim das normas que são cientificamente necessárias. 

 

Portanto, o pedido das entidades é para que haja o controle nos ambientes comerciais, não haja aglomeração, haja álcool em gel à disposição dos clientes e uso de máscaras nos momentos em que não haja consumo de bebida/alimentos. 

 

Somente com a união dos empresários e o respeito de todas as normas, conseguiremos permanecer com os estabelecimentos abertos e com a preservação da saúde de clientes e colaboradores e as empresas evitarão ações como suspensão de alvarás e multas. 

 

Assinam esta carta a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Palmas, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (ABRASEL) e a Associação Comercial e Industrial de Palmas (ACIPA).